segunda-feira, 14 de novembro de 2016

18.NOV.2016
WEB SUMMIT
Resumo








video

Quem me acompanha no snapchat (vera.maf) sabe que passei 3 dias na WS de conferência em conferência, só para terem uma ideia andei uma média de 8km por dia! A grande ajuda nesta correria foi a App do evento que para além de outras funcionalidades permitia organizar cronologicamente as conferências do nosso interesse.  
Infelizmente não consegui assistir a todas por ficarem sobrepostas e algumas das talks que assisti não foram de todo muito informativas, na minha opinião muitos tinham temas fantásticos como: "Marketing yourself" ou "Women making media" e depois ficaram aquém no que diz respeito ao conteúdo a conversa em si não estava direccionada para o tema. 

Os meus dias dividiram-se entre o Centre Stage, PandaConf, Content Makers e Modum, tentei acompanhar tudo aquilo que estava ligado à moda, media e marketing. O insights gerais resumem-se nos seguintes tópicos:

  • Moving fast: O que hoje é tendência amanhã já não é, o que hoje vende amanhã já não vende e as organizações que não têm uma capacidade de adaptação rápida a todas as alterações que ocorrem vão ficar para trás.
  • Storytelling, storytelling, storytelling! Perdi a conta às vezes que ouvi esta palavra. Este termo faz cada vez mais sentido no mundo digital e a realidade é que para conseguir bons resultados o conteúdo tem de ser relevante e conseguir envolver o público.
  • Existe o meio certo para o público que se pretende alcançar: É importante saber inserir o storytelling no meio mais adequado. É um caminho individual que cada marca tem de descobrir por si, quando descobertos os meios certos o sucesso é garantido.
  • Conteúdo autêntico: À conversa com os youtubers Alfie Deyes e Jake Paul com  o tema "The legacy of social media" uma marca quando trabalha com influenciadores digitais obtém melhores resultados quando lhes dão total liberdade para criarem o seu conteúdo. Os influenciadores sabem melhor do que ninguém o que o seu público gosta e se publicarem um briefing imposto pela marca o conteúdo não vai parecer natural e muito menos autêntico. 
  • A importância do vídeo e do smartphone: Hoje levamos o telemóvel para todo o lado, as novas gerações já não vêm televisão e escolhem que conteúdo de vídeo que preferem consumir seja no youtube, no direct do face ou no snap. Os vídeos de curta duração são também um ponto-chave.

Apesar de algumas das talks terem ficado aquém das minhas expectativas gostei de estar presente no evento, depois de ter assistido a 3 dias de talks consegue-se sempre tirar algum sumo e fazer network, que a meu ver é realmente o maior benefício que se pode tirar num evento como este.

Já foram disponibilizados bilhetes para o próximo ano no valor de 300 euros e para as mulheres... Estejam atentas porque a organização pretende aumentar a média de 42% de participantes do género feminino, existindo assim, a possibilidade de surgirem novamente bilhetes gratuitos ou a um preço reduzido.


Cliquem aqui para visualizarem o vídeo de abertura do WS.

Captaram mais algum insight importante que eu não tenha referido?